Tag Archives: Radiação

Madame Curie

7 abr

Oi gente, td bem? Como eu tinha prometido, hj o post é sobre a MARAVILHOSA Madame Curie. Preciso confessar uma coisa, quebrar o meu lindo bracinho teve uma coisinha positiva: Conhecer essa grande cientista!

Bom, a Marie Curie , como a minha tia me disse, além de ser uma cientista brilhante, foi uma mulher pioneira ao desafiar muita gente que acreditava que ciência era coisa de homem. Como a Clau diz, ela foi uma baita de uma feminista! Madame Curie, como era chamada, dedicou-se a estudar a radioatividade e os materiais radioativos. Isso lhe rendeu 2 Prêmios Nobel, um de Física, junto com o seu marido Pierre Curie e com o Henri Becquerel pela descoberta da radioatividade e outro de Química, algum tempo depois, pela descoberta dos elementos químicos Rádio e Polônio, este, aliás, batizado em homenagem à terra natal de Madame Curie, a Polônia.



Além desses prêmios, ela também foi a primeira mulher a liderar um grupo de pesquisa e a lecionar na Universidade de Sorbonne, em Paris. Durante a Primeira Guerra Mundial ela não perdeu tempo! Convenceu os franceses a construírem pequenas unidades de radiologia portáteis que pudessem ser carregadas em ambulâncias ajudando os médicos nos campos de batalha. Dizem até que ela ia para o front ajudar nas radiografias!

Ah, essas ambulâncias foram apelidadas “Petit Curies” em homenagem à ela. Olha só, achei até uma foto dela pilotando uma dessas geringonças:

A Madame Curie foi ao longo de suas pesquisas percebendo que a radiação poderia ser útil no tratamento de doenças como o Câncer e, até incentivou a sua filha Irene — que também ganhou um Prêmio Nobel — a pesquisar mais  sobre esse assunto. E é aí que tive uma surpresa! Pesquisando sobre isso descobri que Mãe e filha visitaram o Brasil em 1926 para conhecer o Instituto do Câncer de Belo Horizonte. Dá só uma olhada:

A histórica visita de Marie Curie ao Instituto do Câncer de Belo Horizonte

Gente, mas ainda não acabou! Em 1928 ela visitou Águas de Lindóia para estudar as pópriedades da água das famosas fontes daquela cidade. Descobriu que elas possuiam uma radioatividade elevada e boa para o organismo. Curioso né? Bom, mas vocês ainda não sabem o que vem pela frente….hehehe.

Eu sempre falo que esse negócio de ciência é cheio de coincidências e conexões fantásticas, mas essa é demais. Com  base na descrição química da água de Lindóia que a Madame Curie fez, a NASA escolheu essa água para ser utilizada na missão Apollo 11, aquela que levou o homem pra Lua pela primeira vez! Isso mesmo, a água foi escolhida porque tinha radioatividade elevada, era diurética e além disso tinha pouca acidez e era de rápida absorção pelo organismo. Ahhh, além de servir para o consumo dos astronautas, essa água também foi usada nas baterias do foguete Saturno 5 que levou a missão aos céus!  

Bom, vocês não devem estar acreditando nessa história maluca né? Afinal, acho que nem o Júlio Verne poderia prever isso…hehehe. Mas pra provar que é verdade, consegui uma cópia da notal fiscal de venda das garrafinhas de água pra NASA:

Viram só! Nem minha tia Clau vai acreditar quando ver isso….rsrs. Bom, mas voltando à Madame Curie, ela acabou descobrindo tarde demais que a radiação não tinha só aspectos benéficos. Depois de anos de exposição à radiação, ela ficou gravemente doente e morreu de Leucemia.

Bom gente, achei aqui uma série de vídeos sobre a família Curie! Vale a pena ver:

 


Bom gente, por hoje é só! Espero os comentários e se alguém souber mais alguma coisa da Madame Curie, por favor compartilhe comigo :)))

Bjks e até…

O “X” da questão…

6 abr

Oi gente, td bem? Bom, eu tô mais ou menos né!?!?! Ainda meio encanada com o meu braço engessado. Esse negócio coça demais…hahaha.

Então, comentei com vcs que tive que tirar uma radiografia né? Achei todo aquele negócio de Raio X muito estranho, tava até com medo…rs. Bom, mas aí a Tia Clau me explicou direitinho como é que esses raios são produzidos. Bom, ela me disse que quem descobriu o Raio X foi um Físico chamado Wilhelm Rontgen, em 1895, e logo depois já começou a ser utilizado pelos médicos pra “enxergar” os ossos dentro do nosso corpo.

Bom, mas deixa eu explicar: esses raios  são emissões eletromagnéticas semelhantes à luz, só que em termos de energia são muito mais fortes. Além disso, eles tem um comprimento de onda muito menor, por isso é que não são visíveis.

Minha tia disse que ele são produzidos quando um elétron é disparado contra um átomo, quando esse elétron se choca, ele pode dispersar  um dos elétrons que estavam orbitando esse átomo. Bom, quando isso ocorre, o elétron vai para uma camada eletrônica mais externa, mas rapidamente volta para preencher a lacuna deixada na sua órbita original, só que quando isso acontece ele precisa liberar energia e faz isso emitindo um fóton, que nesse caso é o nosso Raio X. Legal né?

Pra facilitar, a Clau disse que a gente pode explicar assim ó: “O Raio X é produzido por uma desaceleração rápida de partículas carregadas a alta velocidade. Sempre que um feixe de elétrons se chocar com um obstáculo ele vai produzir Raios X”. Essa minha tia é o máxino….hehehe.

Mas vamos continuar, agora falta saber por que o Raio X imprime a imagem dos ossos na radiografia. É o seguinte, as ondas de Raio X são retidas por materiais muito densos como os ossos. Já os tecidos moles são pouco densos, então as ondas atravessam com facilidade.

Bom gente, pra facilitar eu achei ums links interessantes sobre raio x pra colocar aqui:

Raios X

Física e Raio X

Sei que é um pouco complicado de entender isso, então pra dar uma descontraída vou colocar um vídeo dos Flintstones que meu pai adora (ele vai me matar quando ver que entreguei ele aqui…hahaha). Bom, nesse vídeo o Fred leva o Dino pra tirar uma radiografia no veterinário! Imagine só, radiografia na idade da pedra…..rs.

Pessoal, agora vou indo. Mas esse negócio de Raio X, radiação e tal não para por aqui. Minha tia me falou umas coisas sobre a Marie Curie que prometo postar aqui amanhã. Bjks e até :)))